Jul 20, 2024

FUP realiza nova reunião com Petrobrás e subsidiárias sobre frequência e regimes de trabalho

A FUP participou nesta sexta-feira, 21/06, da terceira reunião da Comissão de Frequência, Regimes e Teletrabalho, retomando o debate com a Petrobrás e as subsidiárias sobre embarques eventuais, HETT, locais de registro de ponto e outras reivindicações pendentes. A empresa apresentou alguns estudos que estão em andamento, em resposta à pauta discutida em fevereiro pelos representantes sindicais, na primeira reunião da Comissão, após o fechamento do Acordo Coletivo de Trabalho.

HETT

O RH informou que finalizará no dia 19/07 o levantamento que está sendo feito nas unidades sobre o tempo de espera para as trocas de turno e propôs realizar uma reunião específica sobre esse tema ainda em julho. A FUP tornou a cobrar soluções para os problemas pontuais relacionados às médias de tempo que estão defasadas.

As representações sindicais enfatizaram que a passagem de serviço impacta diretamente na segurança operacional e que os trabalhadores precisam ter o tempo necessário para transmitir as informações para os companheiros que assumirão o turno. No entanto, em alguns locais as médias históricas das tabelas de HETT não estão sendo capazes de atender o tempo de deslocamento do trabalhador até à sua unidade e o tempo necessário para que a passagem de serviço ocorra de forma minuciosa visando a segurança das plantas industriais. A FUP também lembrou que as médias das tabelas são as mesmas acordadas em 2012, quando o turno era de 8 horas e não de 12horas, como é hoje a realidade nas unidades.

Embarques eventuais

A Petrobrás informou que está estudando uma mudança na pontuação da frequência dos trabalhadores do administrativo que realizam embarques eventuais, de forma a não gerar saldos negativos por conta das distorções atuais no sistema. Segundo o RH, o objetivo é eliminar a pontuação dos dias em que o empregado não estiver no regime especial.

A FUP manifestou preocupação e enfatizou que o certo seria corrigir o sistema atual, de forma a não gerar débitos dos finais de semana, frisando que, enquanto a empresa não corrigir o problema, o trabalhador não pode ser prejudicado. O RH informou que a solução está em construção e que a intenção não é alterar o registro de trabalho, e sim mudar o sistema de pontuação.

Locais de marcação de ponto

O RH informou que já foi alterado o local da marcação de ponto dos trabalhadores do turno das refinarias. A FUP cobrou que também seja resolvido o problema no Terminal de Cabiúnas, em Macaé, cujo local de registrar o ponto está impactando negativamente os trabalhadores no HETT.

Teletrabalho no Osbra

Em resposta à denúncia da FUP de que os trabalhadores do Osbra estão sofrendo assédio para não aderirem ao teletrabalho, a Transpetro esclareceu que a unidade é uma área totalmente operacional, que os trabalhadores na sua maioria são ligados à Diretoria de Dutos e Terminais e, no regramento desta diretoria, não há possibilidade de trabalho remoto. No entanto, se disponibilizaram a avaliar os casos pontuais junto à gestão local.

Saldo AF

A FUP tornou a reforçar o posicionamento apresentado à empresa no dia 04 de junho, na reunião da Comissão que tratou especificamente deste tema. A cobrança é que a Petrobrás reveja os seus padrões internos a fim de cumprir o que foi pactuado no ACT: o compromisso de atuar para não gerar mais “saldo AF”. No entanto, a empresa continua com a mesma prática, que, no entendimento das entidades sindicais, desrespeita o que foi acordado com a categoria.

Categorias diferenciadas

O RH também anunciou que está sendo estudado o aumento do horário flexível para dentistas, médicos e assistentes sociais lotados em imóveis administrativos de horário flexível, dado que as jornadas de trabalho dessas categorias são diferenciadas.

Outras reivindicações apresentadas pela FUP

PIDV 2019

A FUP ressaltou que uma das demandas que chegam para os sindicatos é a cobrança pela flexibilização do reingresso no PIDV 2019 de trabalhadores que estavam inscritos, mas desistiram do programa antes da empresa divulgar a possibilidade de prorrogação do prazo de desligamento por mais dois anos. O RH informou que essa demanda precisa ser avaliada por outros escalões da empresa.

Trabalhador de turno com função de OpMan

A FUP também cobrou que a Petrobrás encontre alternativas para resolver uma situação que tem causado bastante problema nas refinarias, que diz respeito aos Técnicos em Operação que são deslocados para o horário administrativo para ocuparem o posto de trabalho de OpMan.

“Como os operadores não querem perder os adicionais de turno, a forma encontrada pelas gerências para estimular os trabalhadores a irem para esse posto no horário administrativo foi realizar revezamentos de 30 dias entre as pessoas. Ocorre que essa troca repetitiva e em curto período de tempo atrapalha o andamento da manutenção nas unidades e tem consequências na segurança das plantas industriais”, explicou a diretora da FUP, Nalva Faleiro.

A reivindicação da FUP é de que a Petrobrás encontre uma outra solução para o problema, sem prejudicar financeiramente os trabalhadores. O RH ficou de analisar o pleito.

FUP

Facebook