Oct 03, 2022

Continua a resistência à privatização

Além da campanha salarial, os petroleiros e petroleiras continuam mobilizados e resistindo à ameaça de privatização. Na semana passada (dia 19), a Petrobrás publicou informe dando conta que iniciou a fase não vinculante de venda de 3 refinarias do acordo com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em 2019 - a RNEST/PE,  REPAR/PR  e  REFAP/RS.  Pelo Termo de Compromisso de Cessação (TCC) assinado com o Cade visando à redução da sua participação no refino nacional, a Petrobrás se comprometeu a vender, no total, 8 das 13 refina- rias que possui no Brasil.

AÇÃO NO CONGRESSO 

O líder do PT na Câmara dos Deputados, deputado Reginaldo Lopes (PT/MG) protocolou, dia 19, ação no Tribunal de Contas da União (TCU) para interromper o processo de privatização da Petrobras. No documento, pede para que o TCU investigue os procedimentos feitos pelo governo Jair Bolsonaro (PL) para iniciar a venda da petroleira e a responsabilidade de integrantes do poder Executivo, como o próprio presidente Bolsonaro, o ministro de Minas e Energia Adolfo Sachsida e o ministro da Economia, Paulo Guedes por lesão ao erário e fraude às leis do País.

TUDO PARA OS ACIONISTAS

O Global Dividend Index (ranking da gestora Janus Henderson) mostrou que a Petrobrás pagou 9,7 bilhões de dólares aos acionistas no segundo trimestre desde ano, se tornando a maior pagadora de dividendos do planeta. O Índice analisa os proventos pagos trimestralmente pelas 1.200 maiores empresas do mundo por capitalização de mercado. A estatal pagou mais dividendos aos seus acionistas do que empresas como a Apple, Microsoft e Nestlé. No total, a empresa colocou no bolso dos acionistas quase R$50 bilhões em proventos no segundo trimestre de 2022.

 

Facebook