Aug 10, 2022

Vendilhões entregam o Pré-Sal para as multinacionais e liquidam o futuro do Brasil

Sem qualquer compromisso com o Brasil e com os brasileiros, os deputados da base de sustentação do governo golpista, do miSHELL Temer (PMDB, PSDB, DEM, SOLIDARIEDADE), enterraram, na votação do PL 4567, uma das maiores chances que este país já teve de sair de vez do mapa da miséria e de oferecer à sociedade, uma vida mais justa, mais igualitária, com saúde e educação dignas. Foram 292 votos a favor e 101 contrários.

Ao aprovar a proposta, esses parlamentares golpistas, os mesmos que fizeram de tudo para derrubar a presidente Dilma e na sua maioria denunciados por corrupção, na lava jato ou outras, optaram por entregar a nossa maior riqueza, o pré-sal, para multinacionais do petróleo, pagando a conta dos empresários que financiaram o golpe. Agiram de forma covarde e sequer tiveram coragem de ir ao microfone defender sua posição. 

O golpe, contra a sociedade brasileira, aconteceu na semana do aniversário de 63 anos da Petrobrás. No dia da votação do crime de lesa-pátria, antes de ser consumado, Pedro Parente usou os jornais para desdenhar do Pré-Sal, minimizando a importância que estas reservas têm para a companhia, bem como enviou gerentes da Petrobrás para assediar os deputados, no plenário da Câmara, para que aprovassem o projeto. Uma vergonha!

Meses de resistência

Os petroleiros, trabalhadores de outras categorias e movimentos sociais, lutaram durante meses – desde fevereiro de 2015 - para barrar a proposta ou ao menos minimizar seus efeitos. Na semana passada, estiveram desde a segunda-feira, dia 3, acompanhando as atividades no Congresso e dirigentes da FUP e seus sindicatos, entre eles o SINDIPETRO-RS, chegaram a ocupar o plenário da Câmara dos Deputados, na terça-feira (4), para tentar o adiamento da votação. Mas na quarta-feira (5) a proposta foi aprovada.

Há tempos os petroleiros vinham fazendo pressão junto aos deputados para barrar a aprovação do PL e conseguiram vários adiamentos. Para isso contaram com deputados do PT, PCdoB, Rede, PSOL e PDT.

 

Privatização acelerada

Os movimentos que têm sido dados pela direção da empresa, como o plano de desinvestimento, a redução do quadro de pessoal e a entrega do pré-sal são evidências claras de que o processo de privatização da empresa se dá de forma acelerada. Na visão dos entreguistas, as medidas que mostram a venda do Brasil, agradam ao “mercado” internacional.

Desde que iniciou o golpe, o governo ilegítimo de Temer já esteve diversas vezes reunido com a SHELL e outras empresas estrangeiras do petróleo. Além disso, designou para presidir a Petrobrás um declarado inimigo da empresa, que é o único presidente de estatal do petróleo, no mundo, que desdenha a maior riqueza do país.

A sessão de covardia e traição aos brasileiros foi longa e tumultuada. Os deputados que apoiavam os petroleiros vestiram a camisa laranja, da categoria, para defender o pré-sal. Mas, apesar de toda a resistência, da luta da categoria, dos movimentos sociais e de diversos setores da sociedade, os deputados entreguistas da base do Temer aplicaram um duro golpe na Nação brasileira.

Com o impedimento comemoraram o “Adeus Dilma”. Agora com a entrega do pré-sal, podem dizer “Adeus educação, saúde, soberania a uma vida mais digna e justa para os brasileiros”. Ao entregar o Pré-Sal, às multinacionais, significará menos recursos para a saúde e a educação e o fim da política de conteúdo nacional, que gera empregos, renda e tecnologia para o nosso país.

Facebook