Mar 03, 2024

GT de efetivos e transferências: FUP reforça a urgência de recomposição dos quadros do Sistema Petrobrás e cobra celeridade da gestão

Representantes da FUP e do Sistema Petrobrás realizaram nesta quarta-feira, 17, a terceira reunião do Grupo de Trabalho paritário que está tratando sobre efetivos e transferências. O GT deu continuidade à discussão de alternativas que minimizem a situação dos trabalhadores que foram transferidos compulsoriamente.

Entre as principais propostas apresentadas pela FUP estão a flexibilização da jornada presencial dos empregados que estão em teletrabalho e que seja realizada na unidade do Sistema Petrobrás mais próxima da sua residência; priorização de uma solução para os casos mais críticos de trabalhadores que estão em sofrimento físico e mental, inclusive os de áreas operacionais; compensação financeira para os transferidos que não puderem retornar ao seu local de origem.

A recomposição dos efetivos próprios foi outro ponto bastante discutido na reunião. A FUP tornou a enfatizar a urgência de aproveitamento dos cadastros de reserva do concurso de nível médio que está em fase de finalização e do último concurso de nível superior que ainda está em validade.

As lideranças sindicais reforçaram a situação crônica de insegurança nas unidades operacionais, cujos trabalhadores estão sendo obrigados a acumular dobras, em função da insuficiência de efetivos. Foram destacados diversos casos de adoecimentos em função das jornadas duplas, quadro que deve piorar com a saída dos trabalhadores que aderiram aos PIDVs.

A FUP cobrou celeridade da empresa em relação ao pleito principal apresentado pelos trabalhadores no GT, que é a recomposição dos efetivos do Sistema Petrobrás. A redução dos quadros da empresa está, inclusive, diretamente relacionada às dificuldades que a gestão vem apresentando para rever as transferências feitas à revelia dos trabalhadores, como vem cobrando as representações sindicais.

A Federação tornou a ressaltar a necessidade imediata de um efetivo muito maior do que as vagas que estão previstas nos concursos já realizados, enfatizando que, além do aproveitamento máximo dos cadastros de reserva, é fundamental a definição de um cronograma de novos concursos públicos.

Os representantes da Petrobrás informaram que os pleitos estão sendo analisados pela diretoria executiva e propuseram que as próximas reuniões do GT passem a ser quinzenais, alegando a necessidade de encaminhamentos internos das proposta discutidas coletivamente com a FUP.

FUP

Facebook