Nov 20, 2017

Petrobras: um "cabide de empregos" como Shell, Repsol e Total?

*Marcelo Gouto

 

Você, assim como eu, já deve ter ouvido que a Petrobras é um "cabide de empregos", que é muito menos eficiente que as demais petroleiras do mundo, que tem muita gente trabalhando lá, entre outros comentários similares. Mas será que isso realmente é verdadeiro? Fiquei curioso e busquei alguns números para validar ou não a questão. Avaliei as nove maiores Cias de petróleo listadas na bolsa de Nova Iorque, estando descrito a seguir o resultado da análise.

O primeiro levantamento realizado foi justamente saber quantos empregados essas nove Cias de petróleo possuem. Consultei arquivos de balanços anuais e informações das páginas de internet das respectivas empresas, com os quais eu construí o ranking expresso na tabela 1.

Tabela 1 - Número de empregados das nove maiores Cias de petróleo listadas na bolsa de Nova Iorque.

A tabela 1 mostra que em relação ao número de empregados próprios, a estatal brasileira é menor do que a Shell, Total, BP e Exxon, ocupando a quinta posição. Esses números por si só não significam muita coisa, então compararei eles com dois indicadores importantes: produção de óleo e gás e o EBITDA de cada empresa.

A produção de óleo é gás é um número bastante importante para as Cias de petróleo, pois boa parte das suas receitas vem justamente da venda desses commodities. Dividindo a produção de óleo e gás pelo número de empregados, obtive novo ranqueamento, apresentado na tabela 2.

Tabela 2 - Produção de óleo e gás por empregado das Cias em questão

A tabela 2 já traz percepções interessantes: a norueguesa Statoil, apesar de não ter a maior produção em valores absolutos entre as Cias listadas, é a que possui a maior produção de petróleo e gás por empregado. Na comparação, a estatal brasileira fica a frente de gigantes como a Shell e a Total, por exemplo, além de estar a frente da Repsol também. Seriam Petrobras, Shell, Repsol e Total "cabides de emprego" então?

Finalmente, fiz uma comparação do número de empregados com o EBITDA de cada empresa (o EBITDA expressa o lucro obtido antes de descontarmos juros, impostos, depreciação e amortização), apresentado na tabela 3. Não utilizei o lucro líquido como referência por se tratar de um resultado fortemente influenciado por operações contábeis, que muitas vezes não retrata o real potencial de geração de caixa das Cias.

Tabela 3 - EBITDA por empregado das Cias em questão

Analisando os resultados da tabela 3, vemos novamente a Statoil liderando o ranking, com uma geração de caixa por empregado muito acima das demais Cias analisadas. A Petrobras ocupa a quarta posição, a frente de diversas gigantes do setor, como as majors Chevron, Shell e BP.

Diante do exposto, não faz sentido algum dizer que a Petrobras é "um cabide de empregos", já que seus resultados operacionais estão em linha com as maiores petrolíferas do mundo, figurando até melhor do que algumas gigantes como a Shell quando o assunto é número produção e rentabilidade por número de empregados.

* Marcelo Gauto é Técnico da Refap, químico, especialista em Petróleo, Gás e Energia. Artigo retirado do LinKedin no dia 26/10/17.

 

Facebook